Método Marie Kondo

Método Marie Kondo: 5 regras de ouro para manter a casa em ordem

Com 36 anos de idade, a japonesa Marie Kondo é uma referência internacional no que toca a organização e arrumação, depois de o seu método – KonMari™ – ter sido registado em livros e visto em séries de televisão por milhões de pessoas. O método Marie Kondo aplica-se a toda a casa e o que interessa não são as divisões, mas sim os objetos de que precisamos (ou não) no dia a dia.

Portanto, o segredo está em categorizar todas as coisas da sua casa. TODAS!

Feito isso, é necessário examinar objeto a objeto e manter apenas e somente aquilo que te faz feliz, quer pela sua utilidade ou pelo valor sentimental. [Mas atenção: não te apegues demasiado aos objetos, por muito boas recordações que eles nos tragam, é impossível guardarmos todos. É, por isso, importante aprender a desapegar em relação aos objetos que já cumpriram a sua função.] Então, se a resposta a “este objeto ainda é necessário? Ainda me faz feliz?” é sim, o item será mantido. Pelo contrário, se já não acrescentar nada à nossa vida, deve-se agradecer ao objeto que nos foi útil até então e, de seguida, descartá-lo. Esta regra vale para tudo, desde roupas, calçado, acessórios, livros, papéis, até objetos sentimentais, como postais e fotografias.

Abaixo compilamos 5 regras de ouro para manter a casa em ordem:

1. Tirar a roupa toda, selecionar e categorizar

Às vezes, quando abrimos o armário, deparamo-nos com algo semelhante a um cenário de guerra, verdade? Calças amontoadas, camisolas e vestidos enrolados, casacos misturados com camisolas… Enfim! Como travar esta luta? Pois bem, começa por pegar individualmente em cada peça e, como foi descrito acima, colocar algumas questões e responder consciente e honestamente: preciso disto? vou usar? está em boas condições? faz-me sentir bem e confortável? Depois de seleccionar, divide-se por objetivos, sendo que podes fazer pequenos ‘montes’ para facilitar visualmente: manter, doar, vender, arranjar ou deitar fora. Finalmente, organiza tudo o que ficou no ‘monte’ do objetivo ‘manter’ por categoria, cor e/ou material. A guru japonesa costuma fazer dobras tipo envelope e colocar as peças todas na vertical nas gavetas, o que poderás também experimentar.

[Sobre organizar um closet, sugerimos a leitura deste post.]

2. Separar produtos de beleza e higiene

Depois da roupa, crie uma zona só para  produtos de beleza e higiene, que pode ser num tabuleiro ou uma gaveta, mas aí coloca pequenas caixas ou divisórias para ficar tudo mais organizado. Aqui o trabalho passa por confirmar as validades, sendo que normalmente aparece um símbolo de uma embalagem com ‘6m’, ‘12m’ ou ‘24m’ que mostra a validade após abertura. De seguida, verifica quais utilizas mais e aqueles que nunca utilizas e dos quais te podes descartar.

3. Arrumar sapatos

Aqui a regra de ouro é acessibilidade, visibilidade e respeito pelos sapatos. O ideal é optares por organizadores de sapatos, caixas, sapateiras ou prateleiras e um dos truques para ganhar mais espaço é colocá-los em posições alternadas. Em caso de a divisão ser pequena, opta por ter à vista os sapatos da estação e guarda em caixas os outros num local menos utilizado.

4. Destralhar livros

Nem sempre é fácil aplicar o método KonMari™ nos livros, porque temos aquelas obras que significam muito na nossa vida e das quais não conseguimos desapegar. Mesmo assim, deves selecionar os que vai voltar a ler, os úteis ou os que te dizem alguma coisa sentimentalmente e depois deves organizar por cores ou categorias. Os restantes podes oferecer ou doar.

5. Organizar documentos e papelada no geral

A papelada tem tendência para se ir acumulando ao longo dos anos, em todas as casas, mas é certo e sabido que a maior parte da papelada que guardamos nunca é precisa ou podemos digitalizar e guardar no computador. Portanto, a dica é divir em três categorias: pendente, frequentemente utilizado e pouco utilizado. O pendente precisa de uma ação, fá-la de imediato ou define uma data para a fazer. A pasta de documentos frequentemente utilizados tem de estar acessível para que não percas tempo a encontrar o que é importante. Os pouco utilizados são os que não precisam de estar tão acessíveis (certidões ou certificados), mas que precisas de guardar”. Tudo o que não encaixar nestas categorias, deita ao lixo.

Aplicar o método desenvolvido por Marie Kondo até pode parecer tarefa fácil, mas com os horários apertados do dia a dia pode tornar-se complicado manter a casa organizada e limpa. Portanto, há a necessidade de se criar alguns hábitos de arrumação e os aplicar no quotidiano. Em primeiro lugar, é importante salientar que estes hábitos devem ser percecionados e assumidos por toda a família (sem exceções!), porque a casa é um espaço partilhado e é do interesse de todos que se mantenha limpa e organizada. Assim, resumimos 6 hábitos diários relativamente simples, para incutir em família:

– Deixar os sapatos à porta para manter o chão limpo durante mais tempo, sendo que em muitas casas portuguesas foi um hábito exemplarmente adquirido durante a pandemia;
– Fazer a cama antes de sair de casa;
– Guardar cada objeto no seu devido lugar depois de o utilizar;
– Limpar a cozinha depois das refeições, sem desculpas;
– Despejar o lixo todos os dias;
– Arrumar tudo antes de ir dormir.

Se não houver falhas e se forem cumpridos todos os dias, a casa mantém-se arrumada durante mais tempo e custará muito menos quando, no dia da semana estipulado para a limpeza geral, tiverem de limpar e organizar a casa por inteiro.

Na JOM temos o melhor para a arrumação: visita uma das nossas lojas espalhadas pelo país ou vai a www.jom.pt e descobre centenas de artigos que contribuem para casas organizadas e, consequentemente, famílias mais felizes. 

You May Also Like

Guia para comprares o sofá ideal!

Lavandaria em casa: 5 dicas a considerar

regresso às aulas

O melhor regresso às aulas é com a JOM

mobiliário de jardim

Como proteger o mobiliário de jardim durante todo o ano?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *