limpeza

Limpeza em casa: ano novo sem tralhas

Janeiro marca o início de um novo ano e, por isso mesmo, decidimos dedicar os posts deste mês à limpeza e ao destralhe dentro de portas para que possamos começar o ano novo com a casa, a cabeça e a alma devidamente organizadas. Neste primeiro artigo reunimos uma série de itens para deitar fora. Destralhar é a palavra de ordem!

Alimentos com validade expirada

Nada como começar com uma limpeza na despensa e no frigorífico. Toca a prestar atenção a toda a mercearia, laticínios, enchidos e até os congelados da última gaveta que, eventualmente, estão lá esquecidos. Com certeza vais encontrar alguns alimentos que já não estão próprios para consumo. É importante nesta tarefa perceber que, se nos esquecemos de alguns deles na prateleira, é porque não lhe vemos utilidade e, portanto, devemos equacionar se os vamos voltar a comprar ou não. Há que ser realista!

Medicamentos fora do prazo

No mesmo seguimento, também os medicamentos fora do prazo podem constituir um perigo para a saúde.  De acordo com o Infarmed, nunca devemos tomar medicamentos fora do prazo. Existem medicamentos, como as gotas para os olhos ou até mesmo xaropes, que têm um prazo de conservação depois de abertos, o que significa que, a partir do momento em que os abrimos, devemos ter em conta a informação que está na caixa do medicamento e no folheto informativo. É lá que encontramos o prazo de validade e o tempo de conservação depois do fármaco ser aberto (que, geralmente, são dois prazos diferentes).

Portanto, os que já expiraram, deves colocar num saco e entregá-los numa farmácia, para que possas contribuir para um ambiente melhor.

limpeza

Roupa no armário em demasia

Outro tópico importante e ao qual não devemos fugir é a revisão do armário. Pelo menos uma vez por ano é importante que nos desapeguemos das peças que já não usamos, de decidir o que fica e o que deve seguir um novo rumo. As roupas que já estão muito desgastadas e que perderam a sua utilidade podem seguir para o lixo, mas considera também doar aquelas peças que já foram úteis para ti, mas que agora já só ocupam espaço. 

O primeiro passo nesta tarefa é a avaliação de todas as peças de roupa que tens. Podes começar, por exemplo, por colocar de parte tudo aquilo que está estragado, velho ou que não te serve (ou não usas) há mais de um ano. Tudo o que estiver em bom estado pode ser vendido ou doado. Além da roupa, deves repetir o processo para todos os outros pertences: bolsas, sapatos, bijuterias e acessórios como echarpes, cintos, lenços e gravatas. Fazendo essa limpeza, fica muito mais fácil organizar o que ficou e também visualizar aquilo que está em falta. De seguida, escolhe todas as tuas peças favoritas e que te servem: aquelas que apelam aos sentidos, que não trocarias mesmo que tivesses um budget ilimitado para comprar roupa nova. Por fim, e como já foi “fora” tudo o que estava em mau estado ou que não servia, e também já estão de parte todas as tuas peças preferidas, chegou a parte mais complicada: aquilo que sobrou, a que podemos chamar de peças “nim”, que são as que não adoras, mas que acabam por cumprir o seu papel e que estão em bom estado. O que fazer com estas? Em primeiro lugar, deves experimentá-las uma a uma, em frente a um espelho de corpo inteiro. Mesmo que tenhas vestido essa peça ontem e que aches que sabes como te fica, viste-a na mesma. Em segundo lugar, deves levar a sinceridade ao ponto máximo e, se achas que não é capaz, pede ajuda a alguém que saibas que vai dar opiniões autênticas. Para cada uma deves tentar responder às questões: gosto de me ver com esta peça? Ajusta-se à minha idade e ao meu tipo de corpo? É confortável para as minhas atividades? Vou usá-la, pelo menos, uma vez por mês? Reflete o meu estilo pessoal e a imagem que quero passar? Se a resposta foi “sim” a todas as perguntas, então é porque é uma peça que deves manter no seu armário. Por fim, relembrar apenas que a roupa interior e os pijamas devem também passar por esta curadoria. Livra-te de tudo o que está velho ou que não gostas de usar e mantém apenas as peças preferidas. 

Se estás a pensar construir um armário-cápsula, convidamos-te a ler o nosso post sobre o tema, aqui

Revisão aos produtos de beleza e higiene

Se há local onde as coisas se acumulam é na casa de banho, particularmente na zona dos produtos de higiene e beleza. Sugerimos que aproveites este início de ano para verificar prazos, estados de conservação e até mesmo a utilidade dos produtos. Não usas há mais de meio ano? Descarta. Além de te veres livre de tralha acumulada, deves fazê-lo também por questões de saúde, já que estes produtos podem já não estar próprios para uso. Verifica tudo antes de os voltar a guardar.

Sacos de papel e de plástico

Claro que é sempre útil guardar alguns sacos de papel e/ou plástico para serem usados quando há necessidade, até porque agora são pagos nas superfícies comerciais e devemos andar sempre prevenidos. O que não é recomendável é guardar quantidades astronómicas de sacos, que sabemos que nunca vamos usar. Portanto, reciclar devidamente ou doar alguns de tamanhos repetidos é uma boa forma de começarmos o ano novo sem tralha.

Papelada antiga

Seja papelada, sejam revistas antigas, a não ser que faça sentido guardares a título profissional, por exemplo, não há grandes motivos para guardar papelada sem utilidade durante anos a fio. Além de serem ótimas para acumular pó, ocupam demasiado espaço em casa.

Há ainda quem goste de guardar antigos BI’s, cartões de viagens e afins como lembrança. A nossa sugestão? Digitaliza e guarda num disco externo. Ficas na mesma com a recordação e não ocupas espaço útil na gaveta.

A gaveta da eletrónica precisa também de uma revisão geral de vez em quando. Porque não agora? Tens o hábito de guardar os telemóveis todos (ou outros itens eletrónicos já sem funcionalidade), inclusive os que não funcionam? Coloca-os na reciclagem própria ou vende-os para peças em portais de venda ou lojas da especialidade.

Brinquedos a mais

Os mais pequenos também podem (e devem!) ajudar a destralhar. Sugerimos que vás incutindo o hábito de os fazer arrumar depois de brincarem e de, na altura do Natal, aniversários e afins, entregarem brinquedos a instituições de solidariedade que já não usem. Assim estás a fazer uma boa ação, a incutir bons valores e a destralhar ao mesmo tempo. Este é um bom momento para isso, já que depois das festividades deve haver por aí uma boa quantidade de novos brinquedos, estamos certos? Desfaz-te dos antigos!

Quando for particularmente difícil livrares-te de determinado item, faz estas perguntas a ti mesm@:

Usei este artigo alguma vez, neste último ano?
Está partido? Se sim, tem arranjo? Vou mesmo arranjá-lo?
Vou precisar deste item num futuro próximo?
Tem valor sentimental?
Preciso deste item (quer para o quotidiano, quer para propósitos legais)?
Se tivesse que mudar de casa e tivesse pouco espaço, levaria comigo?
Alguém que eu conheça, apreciaria este item mais do que eu?

Em suma, estas foram as nossas dicas para destralhar, que vão tornar o teu ambiente mais leve, com melhores energias e muito mais organizado. O desafio é livrarmo-nos de tudo o que não usamos e que não vemos qualquer utilidade, neste início de 2022. Não te esqueças que há coisas com as quais ainda podes fazer uns trocos em lojas de segunda mão!

You May Also Like

remover manchas

Higiene: como remover manchas do colchão

O poder das cores: como usar o verde na decoração

sala barata

Orçamento apertado? Dicas para uma sala barata parecer dispendiosa

isolar

Casa: Como isolar acusticamente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.