Alguns itens para eliminar da cozinha

Como referimos no post anterior, janeiro marca o início de um novo ano e decidimos dedicar os posts deste mês ao destralhe dentro de portas para que possamos começar 2022 com a casa, a cabeça e a alma devidamente organizadas. Hoje falamos sobre o problema de alguns em colecionar sacos de plástico, caixas sem tampa, panos antigos, toda uma série de itens sem utilidade. Está na hora de eliminar uma lista de coisas da cozinha, até porque é o local da casa onde manuseamos os nossos alimentos e, além disso, convém que a organização seja e esteja o mais funcional possível. 

Tal como se aplica a outras divisões da casa, devemos eliminar, doar ou reciclar tudo o que esteja fora de prazo, partido ou sem uso e a máxima aqui é desapegar, porque também na cozinha temos o hábito de acumular coisas, sem necessidade, o que é errado, porque precisamos de um ambiente eficiente e limpo. Vejamos abaixo os itens para eliminar da cozinha.

Tábuas de cortar alimentos antigas

Diz-nos a experiência que as tábuas, com o passar do tempo, ficam manchadas e transformam-se em zonas ideais para a proliferação de germes e bactérias. Portanto, este é dos primeiros itens a eliminar da cozinha.

Já agora, aproveitamos para salientar que as tábuas de madeira, apesar de esteticamente apelativas, não são uma boa ideia, já que favorecem o desenvolvimento de microorganismos. As placas de vidro são mais fáceis de lavar, mas podem prejudicar o corte das facas, além de lascar e quebrar com mais facilidade. A sugestão é usar tábuas de plástico, preferencialmente de várias cores, uma para cada grupo de alimentos (por exemplo, uma só para carnes, outra só para vegetais). Devemos trocá-las quando estiverem muito riscadas ou quando a cor começar a mudar. 

Esponjas da loiça e panos de loiça antigos

Há quanto tempo não trocas a esponja de lavar loiça? Todas as semanas devemos lavá-la mais a fundo para evitar a criação de germes (até porque muitas vezes, são guardadas em recipientes com água), no entanto ao final de um mês devemos descartá-la ou passá-la para a limpeza de outras áreas, como por exemplo as pias.

Após finalizar a lavagem, devemos sempre remover os restos de alimentos que ficaram colados e enxaguar a esponja até sair toda a espuma produzida pelo sabão ou detergente. Depois convém que seja guardada em local seco e arejado.

Por outro lado, também não faz sentido ocuparmos espaço nas gavetas com panos de cozinha manchados e já com buracos. Alguns podemos direcionar para as limpezas; mas os que já estão mesmo desgastados, devem ir para o lixo. 

Caixas sem tampas e frascos vazios

É comum as tampas das caixas herméticas desaparecerem, acontece na generalidade das casas. Para evitar isto, devemos organizar o espaço com caixas de um lado e as tampas do outro. Assim, estamos a poupar espaço e será mais fácil verificarmos se tudo tem par. Portanto, depois é só verificar tudo e as que não tiverem emparelhadas podem ser dispensadas ou usadas para organizar os bens no frigorífico.

Outros itens que temos tendência para acumular são os frascos e os potes: é comum, por exemplo, as pessoas guardarem os frascos quando se acaba a compota. Se pensarmos bem, para que precisamos de todos os frascos e potes? Achamos sempre que um dia vamos reutilizar, mas está na hora de desapegar e começar a fazer o exercício de reciclagem. Sugerimos que escolhas alguns, aqueles que aches que vais dar mesmo uso (por exemplo, para guardar leguminosas), mas os restantes podem ser colocados no ecoponto verde para reciclar. 

Objetos acumulados de restaurantes

Com a pandemia, os serviços de entrega de comida ao domicílio são mais usados e há a tendência para acumularmos certas coisas que são dispensáveis como molhos, talheres, guardanapos, toalhetes, etc. Além de podermos referir que não precisamos desses itens, para evitar o desperdício, devemos também fazer uma limpeza geral e reciclar tudo o que não vamos definitivamente usar.

Equipamentos dispensáveis

Pensa em todos os equipamentos que tens na cozinha. Dás uso a todos? São todos úteis? A realidade é que há sempre algum utensílio ou eletrodoméstico que apenas utilizamos um par de vezes – ou nem isso e, eventualmente, faz sentido procedermos a uma seleção e até oferecer a alguém ou mesmo doar os que são dispensáveis a uma instituição. Já por isso, no momento de compra, é cada vez mais importante perguntarmo-nos se precisamos mesmo daquilo ou se estamos a comprar por impulso.

Livros e revistas com receitas culinárias

A não ser aquele que herdámos da avó e tem um alto valor sentimental, bem sabemos que grande parte dos livros e revistas culinárias que temos, muitas vezes, não passam de objetos de decoração que estão ali a acumular pó e a ocupar espaço útil. Acaba por acontecer de irmos consultar receitas nalgum motor de busca, pela facilidade. Deste modo, os livros e revistas culinárias entram facilmente na lista de coisas para eliminar urgentemente da cozinha. 

Garrafas e sacos de plástico

Para quê acumular garrafas de plástico se podemos usar uma reutilizável e sermos mais ecofriendly? O mesmo se aplica aos sacos de plástico, que não devemos de todo acumular; devemos sim reciclar ou doar alguns de tamanhos repetidos.

You May Also Like

remover manchas

Higiene: como remover manchas do colchão

O poder das cores: como usar o verde na decoração

sala barata

Orçamento apertado? Dicas para uma sala barata parecer dispendiosa

isolar

Casa: Como isolar acusticamente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.