Guia para comprares o sofá ideal!

É consensual que – se há peça de mobiliário que não pode faltar numa casa – essa peça é o sofá. Além de, na maioria das salas, ser o elemento principal, é também o que reúne maior destaque e utilidade. Com tanto por onde escolher, importa saber como escolher o sofá ideal para o espaço de que dispões, aquele que encaixa melhor na tua sala e que se ajusta na perfeição ao ambiente doméstico. De modo a inspirar os nossos leitores, juntamos dicas essenciais e construímos este guia para conseguirem escolher o sofá ideal, porque reconhecemos também que é uma peça que merece algum investimento e toda a nossa atenção.

1. Definir o orçamento

O mercado oferece um sem fim de possibilidades e isso traz também uma infinita pluralidade de preços. Portanto, podes começar por definir o orçamento, entre uma faixa considerável de preços. 

Como acontece muitas vezes depois de pesquisarmos, nem sempre o sofá dos nossos sonhos cabe no nosso orçamento. Então, é importante manter a mente aberta para certas adaptações, como uma possível alteração de tecido, por exemplo.

2. Perceber o ambiente onde o sofá será incluído

Qual o ambiente onde vais incluir o sofá? É uma sala de estar, uma sala de jantar, um quarto de hóspedes, um quarto de casal, um escritório? A divisão onde o vais colocar influencia diretamente o tipo de sofá e a sua finalidade. Por exemplo, se for um sofá para colocar num quarto de hóspedes ou até num escritório pode fazer todo o sentido optar por uma sofá-cama, em que seja possível acomodar visitas. Se for um sofá para a sala de estar, em que a finalidade está mais voltada para o convívio, deverá ser um sofá de assentos mais firmes, pouco profundos e com encostos mais retos, para promover a comunicação. Se, por outro lado, procuras um sofá multifunções, então aí o melhor será mesclar várias características e descobrir um sofá firme, com chaise que alonga e que pode, eventualmente, servir de cama. 

Se pretendes otimizar o espaço, podes também recorrer a puffs e banquetas, que acrescentam conforto ao ambiente e dá para esticar os pés. 

Lê também: 5 dicas para escolher o sofá perfeito em função do estilo da sua sala

sofá ideal

3. Decidir o modelo com base na finalidade

Depois de bem analisado o ambiente em que vai ser inserido, é importante pensar no modelo em relação à sua utilidade. Como se percebeu no tópico acima, cada modelo desempenha uma função específica, dependendo do ambiente em que vai ser colocado. Portanto, é hora de pensar sobre o assunto:

Sofá-cama

É provavelmente a solução mais versátil, a que melhor rentabiliza o seu espaço, principalmente para quem mora em casa ou apartamento com pouco espaço e, por isso, vale o investimento. Além de conseguires sentar as visitas, tens ali garantida uma alternativa ao quarto de hóspedes, sem sequer ocupar mais espaço, pelo facto de ser recolhível. Na JOM encontras diferentes modelos de sofás cama, em tecido e em pele sintética, perfeitos para encaixar na tua casa.

Sofá de canto

Se espaço não é um problema, o sofá de canto é uma excelente escolha, por ter sido desenvolvido para acomodar várias pessoas, além de ter várias configurações diferentes, oferecendo mais possibilidades para explorar o espaço útil da divisão. Outra vantagem é que, embora ocupe mais espaço por ser uma peça maior, o formato em “L” garante mais lugares sentados. Na JOM encontras diferentes modelos de sofás de canto, com diferentes tamanhos, conforme a necessidade.

Sofá fixo

É a opção mais simples e tradicional, uma vez que estruturalmente não tem movimentação de assento e de encosto. Também por ser uma peça compacta, é fácil e prática de posicionar para mudar a decoração da sala sempre que necessário e pode ser inserida em qualquer ambiente. O único senão é que não dá para acomodar muitas visitas, mas acaba por ser o ideal para um casal ou para quem vive sozinho. Se existir área suficiente poderás optar por dois sofás de dois lugares ou outro tipo de assento (puff, poltronas).

Sofá reclinável

Este modelo traz a vantagem de poder se adaptar às necessidades do momento, ou seja, reclinar quando quiseres relaxar, esticando as pernas ou até mesmo deitando para uma boa sesta.

Encontra mais opções na nossa loja online: sofás com chaise longue | sofás com relax | sofás de 2 lugares | sofás de 3 lugares | cadeirões | puffs e banquetas

4. Decidir o tamanho ideal do sofá

O tamanho do sofá, invariavelmente, será determinado pelo espaço disponível. Deve primeiro medir-se a divisão e desenhar uma planta do espaço com todos os móveis (e respetivas medidas) que vão aí ser incluídos. Lembra-te de considerar um mínimo de 60 cm livre de cada lado do sofá, além do espaço de circulação entre os outros móveis, como poltronas e mesas de centro, para que as pessoas possam circular livremente. Além disso, as medidas dos braços e dos pés do sofá também devem ser consideradas. Em relação aos braços, deve-se ter em conta o estilo do ambiente: se pretendes criar uma atmosfera mais confortável, o segredo está em investir em modelos mais largos. Por outro lado, os braços mais finos trazem um ar moderno ao espaço.  

Em relação à harmonia na decoração, e isto depende muito do gosto pessoal de cada um, os modelos com estruturas que encostam no chão dão uma aparência de solidez, mas visualmente são mais pesados comparativamente com os modelos com pés, que prolongam o desenho do chão e o ambiente.
No fundo, é importante assegurar que o sofá é proporcional ao espaço que se tem disponível. Por exemplo, se for uma área limitada, deves optar por um sofá mais pequeno e podes, eventualmente, complementar com pequenos cadeirões, banquetas ou puffs para teres mais assentos disponíveis, havendo espaço para tal, claro.

5. Escolher os materiais e as cores

Quanto ao material mais adequado, é importante pensar não só na estética como também no conforto e no tipo de uso que irás dar ao sofá, no dia a dia. Por exemplo, apesar de o couro trazer elegância e sofisticação ao espaço, deve ser evitado em regiões com temperaturas elevadas regularmente, por não ser de todo confortável. Já nos espaços externos, como terraços e jardins, sofás com tecidos tecnológicos que repelem água são os mais indicados. Em casas com crianças e animais domésticos, deve-se apostar em tecidos duráveis, de materiais resistentes. Em alternativa, e porque o suede e o linho são muito procurados, deve-se considerar a técnica da impermeabilização para os ajustar à realidade. 

Seja qual for o material, deves tratar o revestimento com frequência, sendo que o mais comum é utilizar produtos de limpeza próprios, tratamentos de impermeabilização e anti nódoas. Sugerimos a leitura do artigo ‘limpeza de sofás: dicas para o manter sempre impecável’. 

Além do tamanho do espaço, da usabilidade e dos materiais faz igualmente parte do processo a escolha da cor, que é particularmente importante quando se trata de ambientes com áreas reduzidas. Aqui o truque passa por investir em tons neutros e, preferencialmente, claros (como bege, marfim, branco e cinza claro), de modo a criar a ilusão de um espaço mais amplo, mais aberto. Se a área que tens é reduzida, sugerimos que leia ou releia este nosso artigo em que damos dicas de como encontrar o sofá ideal para espaços de pequenas dimensões.

Em habitações com crianças e animais domésticos, o segredo está em apostar em tons escuros para ajudar a esconder as possíveis manchas e nódoas. Caso seja esta a opção, mas o piso também é escuro, utiliza um tapete claro para criar contraste e destacar o sofá. Avalia também a cor “base” do ambiente, ou seja, as cores do chão e das paredes. Se são claros, podes optar por um sofá escuro ou claro, mesclando acessórios com texturas naturais ou cores vibrantes. No caso de sofás coloridos ou estampados, podes optar por cores neutras como tons terrosos, preto, bege ou cinza, para não cansar. Se quiseres ousar e apostar num sofá colorido ou estampado, escolhe primeiro a peça, depois o resto dos móveis e acessórios em função dele.

6. Comparar o sofá com o restante mobiliário 

Tal como já demos a entender acima, convém o sofá ficar harmoniosamente encaixado no novo ambiente. Para isso podes sempre selecionar duas ou três opções ‘finalistas’, que atendam às expectativas, necessidades e preferências, e compará-las com o resto das peças que fazem parte da divisão, como móveis, tapetes, cortinas, almofadas, e por aí. 

Portanto, posto isto tudo, falta apenas decidir qual o sofá ideal, tendo sempre presente que é no sofá que descansamos, relaxamos, vemos televisão, lemos e nos aconchegamos em qualquer altura do ano, seja ela quente ou fria. Por tudo isto, é um dos elementos da casa que mais merece um bom investimento. Na JOM temos sofás para todos os gostos e feitios, sempre aos preços mais simpáticos. Descobre o teu sofá ideal aqui.

You May Also Like

folheto JOM

Novo folheto JOM: como (re)decorar a casa com os preços bomba de outubro

Feng Shui

Decoração: como aplicar o Feng Shui no quarto infantil

6 dicas de decoração de outono para receber a nova estação

tirar bolor da roupa

Como tirar bolor da roupa: dicas úteis

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *