papel de parede

Sabe como escolher o papel de parede ideal para a sua casa?

O papel de parede é um excelente aliado na decoração por existir um sem fim de possibilidades, para todos os gostos e carteiras. Desde o tradicional, ao lavável, passando pelo das ricas ou com padrão, a oferta de papéis de parede no mercado é tanta que o difícil é escolher e escolher acertadamente, certo? Apesar de não existir um conjunto de regras nem mesmo uma fórmula mágica, há certos tópicos que deve ter em consideração antes de passar à compra. Vejamos alguns:

Que tipo de papel de parede se adapta às suas divisões?

Não deve escolher um papel de parede só por gostar muito do seu tom ou textura. Nesta decisão, deve considerar os diferentes tipos de papel de parede: uns são lisos, outros assumem textura, sendo estes mais adequados para colocar nas salas. Se considerar colocar papel de parede nos quartos, o ideal será optar pelos lisos, que são mais simples e não comprometem a divisão. Fora isso, nem todas as paredes são as mais indicadas para se colocar papel e, nesses casos, pode sempre optar por outros acessórios de parede, como prateleiras, para acrescentar mais vida e utilidade ao seu espaço.

 papel de parede

É importante também que tenha em consideração o espaço onde o quer colocar e que o tipo de papel de parede escolhido pode levar a um conjunto de restrições relacionadas à aplicação, decoração, manutenção e duração.

Qual a parede ideal?

Apesar de não haver uma fórmula mágica, o papel de parede é algo que resulta melhor em paredes que estejam por detrás das maiores peças de mobília, como o sofá ou a cama, apesar de, claro, poder variar em função da opinião de cada um. Deve, sim, ter como premissa a contenção na colocação do papel, de modo a não exagerar e a não sobrecarregar os ambientes. Além disso, sugerimos que dê preferência à simplicidade, porque hoje em dia a oferta é tanta e tão variada que é muito fácil cair na tentação de optar por um papel com demasiado ruído visual que irá certamente prejudicar a decoração que já tem nessa área. Considere, portanto:

  • A divisão a que se destina: por exemplo, se for um espaço que tenha contacto com água, equacione optar por um papel de parede à prova de água.
  • A qualidade do suporte que deve respeitar as regras que, por si só, permitem obter um bom resultado. Além disso, o suporte deve ser:
    •  Limpo e absorvente: sem poeira e sem resíduos de cimento;
    • Resistente, estável e sem partes pulverulentas;
    • Sem buracos, fendas ou grãos;
    • Saudável e seco, sem contaminação de fungos ou bolor.

Considere a decoração que já tem nesse espaço

Se já decidiu a divisão e a parede em que vai colocar o papel, tenha em consideração a decoração que lá está. A não ser que queira alterar tudo por completo, deve preservar o ambiente que já tem quando entra em determinado espaço. Portanto, aconselhamos que leve em conta as cores, as texturas e os materiais que tem na divisão onde vai adicionar o papel de parede, uma vez que é importante não alterar o esquema cromático e conciliar tudo de modo a que a sua colocação venha complementar e não comprometer. 

De um modo geral, podemos considerar que:

  • O papel de parede mais leve e mais sóbrio será uma boa aposta para quartos de adultos, corredores e, eventualmente, escritórios. Se procura uma boa solução para um quarto de bebé, veja ou reveja este nosso artigo sobre o assunto.
  • O papel de parede de vinil à prova de água por ser mais resistente e lavável é especialmente recomendado para espaços que se sujam mais (como quartos de crianças e salas de jogos) e que sejam húmidos (como cozinhas e casas de banho).

Quais os critérios estéticos a considerar?

Tal como anteriormente referido, deve respeitar aquilo que já existe de modo a não comprometer a harmonia do ambiente e, portanto, ajuste as cores do papel em função da sua paleta cromática. Neste momento é essencial verificar se todos os rolos têm o mesmo número de fabricação para que não haja alterações de cor. 

Se vier a optar por um papel de parede às riscas, tenha em conta que as riscas verticais dão a sensação de que o espaço é mais alto, diminuindo a percepção de que o espaço é grande e amplo. Por outro lado, as riscas horizontais dão a sensação de alongamento do espaço em comprimento, sendo ideal para áreas de dimensões mais reduzidas. À parte disso, tanto as riscas verticais como as horizontais ou longitudinais conseguem criar um impacto arrojado, alegre, sem criar demasiado ruído visual, basta que para isso opte apenas por forrar uma das paredes dessa divisão. 

No final de contas, tudo irá depender do seu gosto pessoal e de como está decorada a divisão onde quer aplicar o papel. É importante que tenha em atenção as suas preferências, porque por muito adequado que o papel de parede que acabou de escolher possa parecer, vai querer arrancá-lo ao fim de algum tempo se este não for de encontro ao seu gosto. Por haver diferentes cores, materiais e texturas de papel de parede que pode, inclusive, comprar online, é importante que não se precipite na compra.

papel de parede

Na JOM ainda não temos papel de parede mas gostamos de dar boas dicas e de inspirar os nossos leitores. Além disso, temos a nossa secção de decoração que complementa certamente os seus espaços. Visite-nos numa das nossas 23 lojas físicas ou online, em www.jom.pt.

You May Also Like

comprar móveis online

7 dicas para comprar móveis online sem errar

iluminação interior

Como escolher a iluminação interior da sua casa?

5 dicas para uma secretária organizada

decoração

5 dicas que vão fazer a diferença na decoração da sua casa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *